Sejam todos bem vidos!!!

Sejam Bem Vindos a essa dádiva divina que é ser Mãe...

Total de visualizações de página

sábado, 23 de abril de 2011

A saga da papinha acabou

Ufa.. A saga da papinha acabou depois que mudei o jeito de fazer ela adorou comeu tudo da mesma forma que a doce a receita é a seguinte:

Piquei um pouco de cebola bem picadinha com um fio de óleo de canola,um pouquinho de alho e refoguei,depois piquei um Tomate e coloquei um pedacinho de bife de patinho dei uma refogadinha e coloquei o caldo da mandioca e deixei cozinhar.Depois bati no liquidificador e ficou um espécie de   creme,retirei do liquidificador e coloquei em um prato que estava a mandioca amassei a mandioca junto com o creme com o garfo e joguei um pouco de salsinha picada e uma pitadinha de sal,ficou muito boa e cheirosa .... Ela amou....Façam eu Recomendo...

quarta-feira, 20 de abril de 2011

A Saga da Papinha Salgada...I

A partir do quarto mês de vida, introduzi as frutas na alimentação da Sarah a pedido do pediatra,pois ela estava muito desenvolvida para 4 meses e tinha ganhado pouco peso. As frutas são oferecidas na forma de sucos, papinhas.

Como até então ela só Mamava leite materno, fiquei um pouco apreensiva, mas ela aceitou muito bem os novos sabores, até hoje, não rejeitou nenhum suco ou papinha que lhes foram oferecidos.

À partir do sexto mês, introduzi as papinhas salgadas, mas só no primeiro dia ela aceitou bem, venho tentando com pouco sucesso.

Sigo corretamente o modo de preparo sugerido pelo pediatra, e querem saber? fica uma delícia (pelo menos para mim), mas quem disse que dona Sarah gosta?

Ela não só não gosta, como chora, fica com ânsia de vômito...aff. É um martírio a cada dia. E eu estava tão ansiosa para chegar o tempo das comidinhas...Ela só come quando eu a engano(Que Feio....)a Dou uma colherada da doce e depois da salgada ai ela come um pouco mais...


Hoje eu fiz  uma papinha de batata,cenoura, chuchu, alface e salsinha e ela comeu um pouco melhor vou repetir amanhã....

A Saga da Papinha Salgada...I

A partir do quarto mês de vida, introduzi as frutas na alimentação da Sarah a pedido do pediatra,pois ela estava muito desenvolvida para 4 meses e tinha ganhado pouco peso. As frutas são oferecidas na forma de sucos, papinhas.

Como até então ela só Mamava leite materno, fiquei um pouco apreensiva, mas ela aceitou muito bem os novos sabores, até hoje, não rejeitou nenhum suco ou papinha que lhes foram oferecidos.

À partir do sexto mês, introduzi as papinhas salgadas, mas só no primeiro dia ela aceitou bem, venho tentando com pouco sucesso.

Sigo corretamente o modo de preparo sugerido pelo pediatra, e querem saber? fica uma delícia (pelo menos para mim), mas quem disse que dona Sarah gosta?

Ela não só não gosta, como chora, fica com ânsia de vômito...aff. É um martírio a cada dia. E eu estava tão ansiosa para chegar o tempo das comidinhas...Ela só come quando eu a engano(Que Feio....)a Dou uma colherada da doce e depois da salgada ai ela come um pouco mais...


Hoje eu fiz  uma papinha de batata,cenoura, chuchu, alface e salsinha e ela comeu um pouco melhor vou repetir amanhã....

sábado, 16 de abril de 2011

6 Meses de vida da Minha princesinha...

Hoje estou muitissimo feliz,minha Princesinha Sarah está completando 6 meses,seu desenvolvimento está excelente,ela já senta engatinha de ré(KKKKK),rola de um lado para o outro,gira o corpo na direção que quer ir ...Começou a comer papinha salgada hoje,amou...Enfim Graças a Deus seu desenvolvimento está acima do esperado...














Já estou sentando

O tempo passou a correr... o minha Princesa já tem meio ano! 
Só quando revejo as fotografias dela, é que me percebo o quanto ela está diferente , desde o primeiro dia, comparando com hoje. O meu "princesinha", está hoje uma pequeno mocinha achando que já pode tudo.....
Nestes seis meses, muita coisa aconteceu... Ri, chorei, assustei-me, emocionei-me, mas acima de tudo maravilhei-me! Maravilhei-me, com este pequenino ser, que é maior que todo o meu mundo, que inunda todas as minhas emoções e que domina todos os meus sentimentos.
A Sarah é uma dádiva.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Bebês que tem Rotina dormem Melhor!!!!

Bebês que tem rotina dormem melhor!

Desde a Faculdade,como disse sou pedagoga lembro-me das minhas professoras sempre falarem da importância da ROTINA para as crianças,ao logo da minha experiência como professora pude constatar ainda mais sua importância  ; Nesses 6 quase meses de vivência como Mãe aprendi uma coisa sobre sono, alimentação e como educar e concluí que: realmente o bebê precisa de rotina


Desde recém nascida, já fui introduzindo aos poucos uma rotina de horário para ela,procurei adequar aos horários da maternidade. Para que o bebê se sinta seguro e amado, é importante estabelecer limites.

Tudo começa com os horários dos banhos, porque tão pequenininho assim não dá pra controlar as mamadas. Eu sempre dei um banho na Sarah pela manhã (antes do almoço) e outro a noite por volta de 22h (antes de dormir)... isso quase sempreeeeee!!! Até hoje é assim e ela se acostumou com isso, vai chegando a hora, se não cumpro ela vai ficando enjoadinha, porque precisa dessa segurança. A partir dos 2 meses já dá para conduzir a rotina para as mamadas, seja aleitamento materno ou artificial o ideal é que o bebê mame em um intervalo de 3 horas.

O segundo passo que introduzi na educação da Sarah foi as rotinas de sono, que eu atrelei basicamente aos meus horários . No calor dou 3 banhos  (apenas um com sabonete e xampu porque a pele do bebê até um ano é muito sensível). Os banhos sempre são seguidos de mamada e logo vem o soninho coloco pra dormir. Funciona super bem, e garanto que isso dá certo com qualquer bebê.

Outra coisa é que o bebê precisa dormir sempre no mesmo lugar, nada de colocar ele na sua cama um dia, outro dia no sofá, no berço, carinho, cercadinho.... Coloquei a Sarah no carrinho apenas na primeira semana,pois tinha feito cesariana e estava com dificuldade para levantar. E depois disso ela já foi dormir no seu bercinho....

Rotina, dá segurança ao bebê!!

Quando ela crescer a rotina fará dele uma criança organizada, obediente, e os problemas com horários serão menores porque já terão virado hábito, assim como as outras rotinas normais do dia.(Assistam Super Nane)

Imagine o seguinte, um dia você dá banho num horário, outro dia em outro, cada hora ele alimenta em hora diferente, num lugar difetente e não tem hora definida para dormir... isso vira uma anarquia. O bebê não tem capacidade de criar sua própria rotina, isso depende de você, e ele agradece muito por isso, porque torna a vida dele mais fácil e ele mais feliz.

Basicamente o que precisa ser feito é se organizar, ter uma rotina adequada aos horários da família. Por exemplo, se vocês almoçam meio dia, é ideal organizar uma mamada do bebê para próximo desse horário, e quando estiver almoçando papinha ele coma no mesmo horário que a família, de preferência no lugar que a família faz as refeições.

Assim, o bebê vai entrando no rítmo da casa e fará automáticamente a rotina. 

De 0 a 3 meses: Organize a rotina do bebê de uma forma mais ou menos organizada. Vai aos poucos fazendo sempre as mesmas coisas no mesmo horário, comece pelos banhos, controle as sonecas e depois a alimentação. Aos poucos, torne os horários mais fixos, como dar banho sempre na mesma hora ou trocar as fraldas depois das mamadas.

Crie uma rotina consistente para a hora de dormir. Ao fazer as coisas da mesma forma todas as noites e sensivelmente à mesma hora ajuda o seu bebé, que não consegue ver as horas, a aperceber-se de que está na hora de dormir. Exemplo: dar o banho, mudar de roupa, dar de comer, embalar até ficar sonolento e depois deitar no berço.
Prepare o quarto para dormir. Quando coloca o seu bebé na cama, as luzes devem estar apagadas e as cortinas puxadas. Utilize uma luz de cabeceira ou de presença para ter luz suficiente para ver o que faz. Mantenha o quarto silencioso ou utilize um aparelho gerador de ruído branco ou uma música de embalar para bloquear os sons do resto da casa.
Não espere até o bebé adormecer nos seus braços. Deite o bebé quando este estiver sonolento, mas ainda acordado. Isto vai ajudá-lo a aprender a adormecer por si só, sem ter de ser embalado ou amamentado para dormir. Se o bebé acordar mais tarde, poderá adormecer sozinho sem chorar para ser embalado.

De 3 a 6 meses: Continue com a rotina diária, com horários para higiene, alimentação, passeios e sono, agora mais regulares e fixo. O bebê já entrou no rítmo das 24 horas e já reconhece as diferenças entre dia e noite. 


De 6 meses a 1 ano: Se você foi fiel a rotina, verá que o bebê faz sempre tudo no mesmo horário sempre e o melhor ele tem necessidade disso. Agora já é hora de introduzir o “não pode, machuca” para essa etapa de educação. Use frases curtas, com voz baixa e firme. Você estará ensinando a obediência e sua autoridade ao bebê. Não deixe para fazer isso mais tarde, esse é um momento de muito aprendizado e aprender certo fará toda a diferença e você não terá que reeducá-lo mais tarde.


De 1 a 2 anos: Ele vai precisar de limites físicos, como um obstáculo qualquer que o impeça de chegar perto de lugares perigosos dentro de casa. Prepare-se para ver cara feia e choro. Mas continue mostrando quem tem autoridade. Não retire nada do lugar, apenas coisas perigosas. O bebê deve aprender sobre limites, que tem coisas que estão ali para não ser mexidas. Retirar tudo do lugar, descaracterizar sua casa por causa do seu filho não vai educá-lo. Faça isso e não terá problemas na sua casa e principalmente quando for visitar alguém.

Minha Princesinha, é muito bonzinha... não dá trabalho nenhum, ele dorme todos os dias no mesmo horário, às 22h e só acorda às 6h pra mamar.  Durante o dia ele dá duas sonequinhas após o banho da manhã e a tarde.
 Quando se aplica a rotina, você não se perde, se o bebê chora você sabe se está perto da mamada, se está com sono ou simplesmente entediado por um passeio, isso tudo é possível porque a rotina dá a você e a ele a segurança.
Tente colocar em prática! 
Já postei aqui a rotina que criei para Sarah 

segunda-feira, 11 de abril de 2011

PIRAMIDE ALIMENTAR

A  PIRAMIDE ALIMENTAR está composta por oito grupos de alimentos, distribuídos em quatro níveis, apresentados da base ao topo da pirâmide, considerando a sua participação na dieta em quantidades respectivamente maiores ou menores de porções.

Crianças de 6 a 23 Meses (Ministério da Saúde, 2002)
A Pirâmide Alimentar é a representação gráfica do Guia Alimentar para Crianças de 6 a 23 Meses. É uma ferramenta prática que permite aos indivíduos a seleção de uma alimentação adequada e saudável. Os alimentos selecionados devem ser do hábito alimentar da família, adequados em quantidade e qualidade (Ministério da Saúde, 2002).
A proposta neste Guia está composta por oito grupos de alimentos, distribuídos em quatro níveis, apresentados da base ao topo da pirâmide, considerando a sua participação na dieta em quantidades respectivamente maiores ou menores de porções.
A organização da pirâmide é feita em função do tipo de alimento: principal nutriente que ele fornece e quantidade necessária. Um alimento não é mais importante que o outro por sua localização, todos os grupos são importantes e têm suas funções.
Os alimentos de cada nível da pirâmide foram selecionados pelos nutrientes: os carboidratos (grupo 1), as vitaminas e os minerais (grupos 2 e 3), as proteínas (grupos 4, 5, 6) e os lipídios e açúcares (grupo 7 e 8 – e quantificados em função do valor calórico total diário.
Nível 1
Grupo 1 – cereais, pães e tubérculos (de três a cinco porções).
Nível 2
Grupo 2 – verduras e legumes (três porções);
Grupo 3 – frutas (de três a quatro porções).
Nível 3
Grupo 4 – leites, queijos e iogurtes (três porções);
Grupo 5 – carnes e ovos (duas porções);
Grupo 6 – feijões (uma porção).
Nível 4
Grupo 7 – óleos e gorduras (duas porções);
Grupo 8 – açúcares e doces (uma porção).





Os alimentos de um mesmo grupo podem ser substituídos entre si (ex.: arroz por pão) –Quadro 1; porém, alimentos de diferentes grupos não devem ser substituídos pelos de outros. Por exemplo, arroz por fruta. Isto porque todos os oito grupos são importantes e todos são necessários.
O nome dos grupos (cereais / pães / tubérculos, feijões, etc.) deve ser considerado de forma genérica pois, por exemplo, no grupo dos cereais, foram colocados alimentos como batata, aipim, macarrão, arroz, pão, biscoito e, no grupo dos feijões, incluídas as demais leguminosas como: ervilha seca, grão de bico e soja. O chamado grupo das carnes deve incluir carnes de todas as naturezas e todos os tipos de cortes: carne bovina (ex.: filé, acém, coxão mole, etc.), frango, peixes, frutos do mar, fígado e outras.
Quadro 1


Algumas dietas para utilizar como regime alimentar:
Dieta 1:

Dieta 2:
Dieta 3:
Fonte: Ministério da Saúde, 2002.



Os 10 mandamentos para a alimentação do bebê

Os 10 mandamentos de para uma alimentação saudável são:

PASSO 1 – Dar somente leite materno até os seis meses, sem oferecer água, chás ou qualquer outro alimento.

• O leite materno contém tudo o que a criança necessita até o 6o mês de idade, inclusive água, além de proteger contra infecções.
• A criança que recebe outros alimentos além do leite materno antes dos seis meses, principalmente através de mamadeira, incluindo água e chás, adoece mais e pode ficar desnutrida.


PASSO 2 – A partir dos seis meses, oferecer de forma lenta e gradual outros alimentos, mantendo o leite materno até os dois anos de idade ou mais.

• A partir dos seis meses, o organismo da criança já está preparado para receber alimentos diferentes do leite materno, que são chamados de alimentos complementares.
• Mesmo recebendo outros alimentos, a criança deve continuar a mamar ao peito até os dois anos ou mais, pois o leite materno continua alimentando a criança e protegendo-a contra doenças.
• Com a introdução da alimentação complementar, é importante que a criança beba água nos intervalos das refeições..

PASSO 3 – A partir dos seis meses, dar alimentos complementares ( cereais, tubérculos ,carnes, frutas, legumes  ) três vezes ao dia se a criança receber leite materno e cinco vezes ao dia se estiver desmamada.

• Se a criança está mamando ao peito, três refeições por dia com alimentos adequados são suficientes para garantir uma boa
nutrição e crescimento, no primeiro ano de vida. No segundo ano de vida, devem ser acrescentados mais dois lanches, além
das três refeições.
• Se a criança não está mamando no peito, deve receber cinco refeições ao dia, com alimentos complementares já a partir do sexto mês.
• Algumas crianças precisam ser estimuladas a comer (nunca forçadas).


PASSO 4 – A alimentação complementar deve ser oferecida sem rigidez de horários, respeitando-se sempre a vontade da criança.

• Crianças amamentadas no peito em livre demanda desenvolvem muito cedo a capacidade de autocontrole sobre a ingestão de
alimentos, aprendendo a distinguir as sensações de saciedade após as refeições e de fome após o jejum (período sem oferta de
alimentos). Esquemas rígidos de alimentação interferem nesse processo de autocontrole pela criança.
• Este aprendizado precoce é fundamental na formação das diferenças nos estilos de controle de ingestão de alimentos nos
primeiros anos de vida.
• O tamanho da refeição está relacionado positivamente com os intervalos entre as refeições. Grandes refeições estão associadas
a longos intervalos e vice-versa.
• É importante que as mães desenvolvam a sensibilidade para distinguir o desconforto do bebê por fome de outros tipos de
desconforto (sono, frio, calor, fraldas molhadas ou sujas, dor, necessidade de carinho) para que elas não insistam em oferecer
alimentos à criança quando esta não tem fome.
• Sugere-se que para as crianças em aleitamento materno sejam oferecidas, sem esquema rígido de horário, três refeições
complementares: uma no período da manhã, uma no horário do almoço e outra no final da tarde ou no início da noite.

• Para as crianças já desmamadas, devem ser oferecidas três refeições e dois lanches, assim distribuídos: no período da manhã (desjejum), meio da manhã (lanche), almoço, meio da tarde (segundo lanche), final da tarde ou início da noite (jantar)..


PASSO 5 – A alimentação complementar deve ser espessa desde o início e oferecida de colher; começar com consistência pastosa (papas / purês), e gradativamente aumentar a sua consistência até chegar à alimentação da família.

• No início da alimentação complementar, os alimentos oferecidos à criança devem ser preparados especialmente para ela, sob a forma de papas / purês de legumes / cereais / frutas. São os chamados alimentos de transição. .
• A partir dos oito meses, podem ser oferecidos os mesmos alimentos preparados para a família, desde que amassados, desfiados, picados ou cortados em pedaços pequenos..
• Sopas e comidas ralas / moles não fornecem energia suficiente para a criança.
• Deve-se evitar o uso da mamadeira, pois a mesma pode atrapalhar a amamentação e é importante fonte de contaminação e transmissão de doenças.
• Recomenda-se o uso de copos (copinhos) para oferecer água ou outros líquidos e dar ao alimentos semi-sólidos e sólidos com prato e com a colher.


PASSO 6 – Oferecer à criança diferentes alimentos ao dia. Uma alimentação variada é uma alimentação colorida.
• Desde cedo a criança deve acostumar-se a comer alimentos variados..

• Só uma alimentação variada evita a monotonia da dieta e garante a quantidade de ferro e vitaminas que a criança necessita, mantendo uma boa saúde e crescimento adequados..
• O ferro dos alimentos é melhor absorvido quando a criança recebe, na mesma refeição, carne e frutas ricas em vitamina C..
• A formação dos hábitos alimentares é muito importante e começa muito cedo. É comum a criança aceitar novos alimentos apenas após algumas tentativas e não nas primeiras. O que pode parecer rejeição aos novos alimentos é resultado do processo natural da criança em conhecer novos sabores e texturas e da própria evolução da maturação dos reflexos da
criança..
• Os alimentos devem ser oferecidos separadamente, para que a criança aprenda a identificar as suas cores e sabores. Colocar as porções de cada alimento no prato, sem misturá-los.

PASSO 7 – Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes nas refeições.

• As crianças devem acostumar-se a comer frutas, verduras e legumes desde cedo, pois esses alimentos são importantes fontes de vitaminas, cálcio, ferro e fibras. 
• Para temperar os alimentos, recomenda-se o uso de cebola, alho, óleo, pouco sal e ervas (salsinha, cebolinha, coentro). 

PASSO 8 – Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outras guloseimas nos primeiros anos de vida. Usar sal com moderação.
• Açúcar, sal e frituras devem ser consumidos com moderação, pois o seu excesso pode trazer problemas de saúde no futuro. O açúcar somente deve ser usado na alimentação da criança após
um ano de idade.
• Esses alimentos não são bons para a nutrição da criança e competem com alimentos mais nutritivos.
• Deve-se evitar dar à criança alimentos muito condimentados (pimenta, mostarda, “catchup”, temperos industrializados).

PASSO 9 – Cuidar da higiene no preparo e manuseio dos alimentos; garantir o seu armazenamento e conservação adequados.

• Para uma alimentação saudável, deve-se usar alimentos frescos, maduros e em bom estado de conservação..
• Os alimentos oferecidos às crianças devem ser preparados pouco antes do consumo; nunca oferecer restos de uma refeição.
• Para evitar a contaminação dos alimentos e a transmissão de doenças, a pessoa responsável pelo preparo das refeições deve lavar bem as mãos e os alimentos que vão ser consumidos, assim como os utensílios onde serão preparados e servidos.
•Os alimentos devem ser guardados em local fresco e protegidos de insetos e outros animais.
• Restos de refeições que a criança recusou não devem ser oferecidos novamente.
PASSO 10 – Estimular a criança doente e convalescente a se alimentar, oferecendo sua alimentação habitual e seus alimentos preferidos, respeitando a sua aceitação.

• As crianças doentes, em geral, têm menos apetite. Por isso, devem ser estimuladas a se alimentar, sem, no entanto, serem forçadas a comer.
• Para garantir uma melhor nutrição e hidratação da criança doente, aconselha-se oferecer os alimentos de sua preferência, sob a forma que a criança melhor aceite, e aumentar a oferta de líquidos.
• Para a criança com pouco apetite oferecer um volume menor de alimentos por refeição e aumentar a freqüência de oferta de refeições ao dia.
• Para que a criança doente alimente-se melhor, é importante sentar-se ao lado dela na hora da refeição e ser mais flexível com horários e regras.
• No período de convalescença, o apetite da criança encontra-se aumentado. Por isso, recomenda-se aumentar a oferta de alimentos nesse período, acrescentando pelo menos mais uma refeição nas 24 horas.
• Enquanto a criança come com sua própria colher, a pessoa responsável pela sua alimentação deve ir oferecendo-lhe alimentos com o uso de outra..

SOPAS

Nas receitas em que aparecem folhas verdes NÃO COLOQUE AS FOLHAS DURANTE O COZIMENTO. SEMPRE APÓS DESLIGARO FOGO, POIS PERDE-SE A VITAMINA C COM O CALOR.

PAPINHAS PARA BEBÊS MAIORES DE 7 MESES, QUE JÁ COMEÇARAM COM PURÊS SIMPLES DE APENAS1 INGREDIENTE:

1 batata pequena
1 cenoura pequena
1 batatinha salsa média
500 ml de água
100g de carne bovina magra em pedaços

Lave bem os legumes e corte em pedaços. Cozinhe junto com a água até ficar macio. Retire a carne, liquidifique. Sirva morna.


Sopa Creme de Inhame

500g de inhame
1 litro de água
1 cebola média
100g de carne magra em pedaços
1 pitada de sal
2 colheres de sopa de salsa picadinha

Lave, descasque e corte o inhame em pedaços. Cozinhe com os demais ingredientes até a carne amaciar. Retire a carne. Bata no liquidificador e sirva morno. Salsinha por último.


Sopa de Abóbora

200g de abóbora em pedaços
1 colher de chá de óleo
1 cebola pequena
100g de carne em pedaços
1 galho de salsa
1 xícara de água filtrada
1 pitada de sal

Numa panela coloque a abóbora, o óleo, a cebola, a carne,e a água. Cozinhe até a carne ficar macia. Retire a carne e liquidifique a sopa restante c/ a salsa.

Sopa de Batatinha Salsa e Agrião

1 xícara de batata salsa limpa picada
2 xícaras de água
100g de peito de frango
1 colher de sopa de cebola picada
1 xícara de folhas de agrião

Cozinhe a batatinha com a água, o frango e a cebola com a panela tampada, por 20 minutos. Retire o frango. Bata o restante no liquidificador com o agrião. Sirva morna.

Cozido de Legumes e Carne

½ abobrinha pequena
½ berinjela pequena
1 batata média
1 colher (chá) de óleo
100g de carne moída
100ml de água filtrada
1 pitada de sal
1 tomate médio sem pele nem sementes
1 colher (sopa) de salsa picadinha

Lave bem os legumes e descasque a batata.Corte todos em cubinhos. Reserve a batata á parte. Refogue ligeiramente a carne com óleo. Junte a batata, a água e cozinhe por 5 minutos. Acrescente os demais legumes e o sal, tampe a panela e cozinhe por 10 a 15 minutos. Junte mais água se necessário. Acrescente o tomate. Deixe levantar fervura. Salsa por fim.


Sopa de frango com brócolis

200g de frango (sem pele) em pedaços
3 galhos de salsa
1 cebola pequena
½ litro de água filtrada
1 batata média em cubinhos
1 cenoura em cubinhos
1 xícara de buquês de brócolis
½ xícara de macarrão curto (para sopa)
1 pitada de sal

Lave bem o frango. Coloque na panela de pressão com a cebola, descascada e cortada ao meio, e a água. Cozinhe por 20 minutos. Retire o frango, deixe esfriar e desosse. Corte em pedacinhos. Coe o caldo e volte á panela. Junte a batata, a cenoura e cozinhe destampada por 20 minutos. Acrescente os brócolis e o macarrão. Cozinhe por mais 5 minutos.

Sopinha Especial

200g de carne (músculo ou patinho) em cubinhos
1 colher (sopa) de cebola picadinha
1 litro de água filtrada
2 batatas médias raladas
1 xícara (chá) de folhas de agrião picadinhas
1 pitada de sal

Numa panela de pressão, cozinhe a carne com a cebola e a água por 20 minutos. Retire e desfie a carne. Volte á panela. Junte a batata e cozinhe destampada por 10 minutos. Apague e coloque o agrião. Tempere com sal.Sirva morna.


Sopa de Aipim e Abóbora

100g de carne em cubinhos
1 dente de alho
2 colheres (sopa) de cebola ralada
1 colher (chá) óleo
2 xícaras de água
1 xícara de aipim picado
1 xícara de abóbora moranga picada
cebolinha picada e 1 pitada de sal
Refogue o alho e a cebola no óleo, acrescente a carne e a água, tampe e cozinhe por 20 minutos. Acrescente o aipim, cozinhe por mais 10 minutos e acrescente a abóbora, cozinhe até que ela desmanche, acerte o sal, salpique com a cebolinha e sirva.

Batata com Couve-Flor

1 xícara (chá) de água filtrada
1 batata em cubinhos
3 xícaras de buquês de couve-flor
1 colher (chá) de salsa picadinha
½ gema

Numa panela coloque a água, a batata e a couve-flor. Cozinhe por 15 minutos, em fogo baixo. Acrescente a salsa e a gema. Amasse tudo ligeiramente. Deixe levantar fervura novamente. Sirva morna.

CHÁS, SUCOS E VITAMINAS

CHÁS, SUCOS E VITAMINAS

 AÇÚCAR (ESPECIALMENTE O REFINADO/BRANCO), NIDEX OU ADOÇANTES ARTIFICIAIS NÃO DEVEM SER UTILIZADOS NA ALIMENTAÇÃO DE BEBÊS, CRIANÇAS E GRÁVIDAS.


ASSIM COMO MEL, MELADO E OUTROS TIPOS DE AÇÚCAR NÃO REFINADOS DEVEM SER INCLUIDOS O MAIS TARDE POSSÍVEL, APENAS QUANDO MUITO NECESSÁRIO.

O USO DE MEL OU MELADO DE PROCEDÊNCIA DUVIDOSA PODEM CAUSAR BOTULISMO.

OS SUCOS DE FRUTAS NÃO DEVEM SER ADOÇADOS DE MANEIRA ALGUMA.

 AS FRUTAS JÁ POSSUEM SEU AÇUCAR NATURAL.

  ESSE COSTUME DEVE SER INICIADO COM A ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR PARA EVITAR VÍCIOS FUTUROS, CÁRIES DENTÁRIAS E DIFICULDADES ALIMENTARES (FALTA DE APETITE, OBESIDADE,  ANOREXIA,  DÉFICIT DE ATENÇÃO, ETC). 

 Chá Repousante


1 saquinho de chá de maçã
1 saquinho de chá de erva doce
1 saquinho de chá de erva cidreira
600ml de água

Ferva a água e jogue em cima dos saquinhos de chá, abafe e deixe por alguns minutos, retire os saquinhos e sirva quando estiver morno ou gelado.


Chá Refrescante


2 saquinhos de chá de hortelã
1 saquinho de chá de erva doce
600ml de água

Ferva a água e jogue em cima dos saquinhos de chá, abafe e deixe por alguns minutos, retire os saquinhos e sirva quando estiver morno ou gelado.


Chá Carminativo (ajuda a eliminar gases)

1 saquinho de chá de erva doce
1 saquinho de chá de erva cidreira
1 colher de sopa de casca de laranja (sem a parte branca)

Ferva a água com a casca da laranja e jogue em cima dos saquinhos de chá, abafe e deixe por alguns minutos, retire os saquinhos e a casca da laranja. Sirva quando estiver morno ou gelado.


Chás Digestivos: banchá ou chá verde, erva doce, carqueja, gengibre, boldo, hortelã, erva cidreira. Estes chás podem ser tomados após as refeições principais, de preferência mornos.


1 maracujá azedo
2 litros de água

Bata no liquidificador e peneire. Guarde na geladeira e vá tomando aos poucos durante os intervalos das refeições como hidratante.


Suco de Laranja com Caju


1 caju médio
½ xícara de suco de laranja-lima
½ xícara de água

Lave bem o caju, corte ao meio e bata no liquidificador. Junte o suco de laranja e a água. Na primeira semana da dieta líquida passe pela peneira.


Suco de Melancia e Maçã


1 xícara de melancia em pedaços sem sementes
3 gotas de suco de limão
½ maçã descascada

Bata todos os ingredientes no liquidificador, peneire e sirva em seguida.


Suco de Mamão e Laranja


1 fatia pequena de mamão
1 xícara de suco de laranja-lima
1 xícara de água

Bata todos os ingredientes no liquidificador, peneire e sirva.


Suco Suave I


1 fatia de melão
1 pêra pequena
1 xícara de água
1 xícara de suco de laranja-lima

Lave, descasque e corte em pedaços as frutas. Bata no liquidificador com a água e o suco de laranja, sirva a seguir. Durante a primeira semana de dieta liquida passe pela peneira.



Suco de Beterraba


½ beterraba média crua
½ xícara de água
1 xícara de suco de laranja-lima

Lave, descasque e corte a beterraba em pedaços. Bata no liquidificador com a água e o suco de laranja. Passe na peneira e sirva a seguir.


Suco Nutritivo


½ tomate
½ cenoura pequena
1 xícara de água
½ xícara de suco de laranja-lima

Bata no liquidificador o tomate, a cenoura com a água e o suco de laranja. Passe na peneira e sirva a seguir.


Suco Refrescante


1 fatia de melão
2 folhas de hortelã
1 xícara de água

Bata tudo no liquidificador, peneire e sirva em seguida.


Suco de Maçã


½ maçã descascada e picada
2 gotas de limão
1 xícara de água

Bata todos os ingredientes no liquidificador, peneire e sirva em seguida.


Suco de Pêra


1 pêra pequena
1 xícara de suco de laranja-lima
1 xícara de água

Lave bem a pêra, descasque e corte em pedaços. Bata no liquidificador junto com o suco de laranja e a água. Passe pela peneire e sirva.


Suco de Cenoura


1 cenoura pequena
água
1xícara de suco de laranja-lima

Lave bem a cenoura, raspe a casca e pique em pedaços. Bata no liquidificador e passe na peneira com uma gaze aberta. Misture com o suco de laranja e sirva.




Suco de Laranja com Couve


½ xícara de suco de laranja lima
½ xícara de água
1 colher de sobremesa de couve crua picada

Bata tudo no liquidificador, peneire e sirva imediatamente.


Suco de Abacaxi e Goiaba


1 xícara de abacaxi picado
½ goiaba vermelha
2 xícaras de água

Bata tudo no liquidificador e passe pela peneira, sirva a seguir.


Suco de Banana e Erva-Doce


1 banana nanica madura
1 xícara de chá de erva-doce gelado
gotas de limão

Bata tudo no liquidificador e sirva gelado.


Suco de Camomila e Pêra


1 xícara de chá de camomila gelado
1 pêra madura sem casca
gotas de limão

Bata tudo no liquidificador e sirva gelado.


Suco de Capim-Cidreira e Pêssego


1 xícara de chá de capim-cidreira gelado
½ xícara de pêssego picado sem caroço

Bata tudo no liquidificador e sirva gelado.


Suco de Laranja com Ameixas Frescas


1 xícara de suco de laranja fresco
½ xícara de ameixa fresca picada sem caroço
folhas de hortelã a gosto

Bata o suco de laranja com a ameixa e a hortelã, passe pela peneira e sirva fresco.





Suco Vitalidade


1 xícara de suco de laranja
1 folha média de couve-manteiga
½ tomate maduro
1 cenoura média picada

Bata todos os ingredientes no liquidificador até a cenoura desaparecer. Passe tudo pela peneira e beba gelado.


Suco de Laranja e Morangos


1 xícara de suco de laranja
1 xícara de morangos frescos ou 1 pacote de polpa congelada
½ xícara de água

Bata tudo no liquidificador e se delicie a seguir.


Suco de Laranja e Pêra


1 xícara de suco de laranja
1 pêra maduro sem casca
Couve á gosto

Bata tudo no liquidificador e sirva a seguir.


Suco de Manga e Acerola


1 polpa de manga congelada
1 polpa de acerola congelada
2 xícaras de água

Bata tudo e sirva a seguir.


Suco para a Noite


2 folhas de melissa
4 folhas de alface
1 maracujá
4 rodelas de abacaxi bem maduro
1 e ½ copo de água

Bater tudo no liquidificador e passar pela peneira, beba em seguida.


Suco Suave II


8 folhas de hortelã fresca
2 maçãs
suco de 4 laranjas-limas

Bata a maçã com o suco da laranja e a hortelã, pesse pela peneira e sirva imediatamente.

Suco Vermelho


Suco de 6 a 7 laranjas
1 beterraba pequena
½ xícara de folhas de hortelã

Bata todos os ingredientes no liquidificador, passe pela peneira e sirva a seguir.


Iogurte com Banana-prata


1 xícara de iogurte natural desnatado
1 xícara de bananas cortadas em rodelas
1 colher de sopa de suco de limão
gelo

Bata tudo no liquidificador e sirva imediatamente.


Iogurte de Manga


1 xícara de iogurte natural desnatado
1 polpa de manga congelada

Bata tudo e sirva a seguir.


Vitamina de Beterraba


½ cenoura pequena
½ maçã pequena
1 fatia de mamão
1 pedaço pequeno de beterraba
1 xícara de água
1 xícara de suco de laranja-lima

Lave e descasque as frutas e a beterraba.Corte em pedaços e bata no liquidificador com a água e o suco de laranja. Passe na peneira e sirva a seguir.


Vitamina de Banana


½ banana prata
1 xícara de leite de aveia ou 1 colher de sopa de aveia em flocos + ½ copo de água
canela em pó ou essência de baunilha

Bata tudo no liquidificador e sirva a seguir.


Vitamina de Maçã


½ maçã pequena sem casca e sem sementes
1 xícara de leite desnatado gelado ou iogurte desnatado
canela em pó

Bata tudo no liquidificador e sirva a seguir.
Vitamina de Coco

1 embalagem de polpa de coco congelada
200ml de leite desnatado

Bata tudo no liquidificador e sirva a seguir.